Porto e a geminação com Nagasaki

Shichi Fukujin, os 7 deuses da sorte



Shichi Fukujin (七福神) são os 7 deuses da sorte e da fortuna e precursores do conhecimento, riqueza, saúde, prosperidade, etc. Faz parte da mitologia e tradição japonesa relacionada ao Ano Novo (O Shougatsu). Assim como para nós, o Pai Natal vem no trenó, puxado pelas renas são a grande referências do Natal, os sete deuses na arca, o Takarabune (arca do tesouro), são a referência do Ano Novo no Japão, para trazer presentes, fortuna, felicidade e sorte.


Uma superstição muito comum é colocar uma imagem com os 7 deuses no Takarabune, debaixo do travesseiro, no dia de Ano Novo, traz sorte para o ano que começa. Dentre os 7 deuses, apenas um tem origens no Japão, o Ebisu. Os outros seis deuses são originários de outras culturas, como China e Índia, sendo assimilados ao longo dos séculos pela mitologia e cultura japonesa.

Statue of Ebisu in front of Ebisu Station

Os 7 deuses

Fukurokuju (Deus da felicidade, sabedoria, longevidade e fertilidade), Hotei (Deus da felicidade e abundância), Juroujin (Deus da longevidade), Bishamon (Deus da guerra e dos guerreiros), Ebisu (Deus dos pescadores, comércio e riqueza), Benzaiten (deusa das artes e do conhecimento) e Daikokuten (Deus da riqueza e prosperidade).
Hotei: Deus da abundância e da felicidade


Hotei também é conhecido como Buda risonho e é retratado como um monge budista e eremita, que viveu na China no século 10. É considerado o patrono das crianças pobres, para quem entrega os presentes que carrega na grande bolsa.

É careca, baixinho e sua grande barriga simboliza o seu grande coração foi muito amado pelo povo. Mesmo deitado na neve, o corpo não se molha, acerta as previsões do tempo, e, segundo contam, nunca errou a adivinhar sobre a sorte das pessoas.


Jurojin: Deus da Longevidade


Jurojin, também conhecido como Gama, tem origem na China no final do século 11, assim como Hotei. Possui uma longa barba branca, cabeça alongada e careca, vestido como um sábio chinês, sempre sorridente. Muitas vezes é confundido com o deus Fukurokuju, devido às semelhanças físicas.

Anda sempre acompanhado pelo cajado, um copo com Sake e um pergaminho, onde está escrito o tempo de vida de todos os seres que habitam na Terra, e, também sobre toda a sabedoria do mundo. Viaja sempre na companhia de animais como cervos, tsurus e tartarugas, símbolos da longevidade no Japão.

Fukurokuju: Deus da sabedoria, riqueza e fertilidade


O nome traduz literalmente como: Fuku – Felicidade, Roku – Riqueza e Ju – Longevidade. Tem origem chinesa e é muitas vezes confundido com Jurojin, pois compartilha muitas características semelhantes. Ambos têm uma testa longa – símbolo de sua sabedoria, possuem barba branca e comprida, são carecas e vestem-se tipicamente como velhos sábios chineses.

Carregam um pergaminho, um cajado e animais que simbolizam uma vida longa e sabedoria. O que separa Fukurokuju dos outros 6 Deuses é o facto de que ele é o único com a capacidade de ressuscitar os mortos e de sobreviver sem comer. Enquanto Jurojin carrega um copo de Sake, Fukurokuju não.

Bishamon: Deus da Guerra e dos guerreiros


Bishamon, Bishamonten ou Tamonten, como também é conhecido, é o Deus da Guerra e dos guerreiros. De origem hindu caracteriza-se por vestir uma armadura, capacete e uma lança. É considerado o protector dos lugares por onde Buddha pregou e tornou-se uma Divindade budista na Índia, defensor da paz, protector dos justos e da lei budista.

É considerado símbolo da autoridade e tem o poder de salvar os imperadores de doenças graves, expulsar os demónios e a peste. Vive no meio da montanha sagrada de Sumeru. Traz boa sorte nas batalhas e na defesa, distribui tesouros e boa sorte aos pobres e pessoas dignas.


Benzaiten: Deusa da beleza, arte e conhecimento


Benzaiten, é o nome Japonês dado à deusa hindu Saraswati, deusa indiana. É a única deusa dentre os sete deuses da sorte. É a deusa de tudo o que flui – seja ele água, voz, música, e todo tipo de arte e conhecimento. Benzaiten é a filha do Rei Dragão de Munetsuchi, muito bonita e a figura está sempre associada a um instrumento musical, geralmente sentada sobre um dragão ou serpente.

Segundo as lendas, tem o poder de se transformar numa serpente. Originalmente é representada como a deusa de 8 braços, na Índia. Com eles, segura o arco, a flecha, espada, machado, lança, pilão de comprimento, rodas de ferro e corda de seda. Porém, durante o período Kamakura – artistas e escultores passaram a retratar Benzaiten com dois braços e sempre carregando uma Biwa (instrumento musical).


Daikokuten: Deus da Riqueza e do Comércio


Daikokuten é outro, entre os Sete Deuses da Sorte do Japão, que teve origem na Índia. Originalmente Mahakala, uma emanação de Shiva, Daikoku chegou ao Japão – via o Tibete e China. É considerado o deus da riqueza, comércio, fazendeiros, cozinheiros, etc. Nas pinturas e estátuas, Daikokuten é caracterizado com roupas de caça antiga, capuz ou gorro. Está sempre em pé ou sobre fardos de arroz a sua protuberante barriga indica que está bem alimentado e próspero.

Carrega na mão direita um martelo de madeira que, ao atingir, distribui sorte. No saco ao ombro, carrega tesouros, que antigamente eram arroz para superar a fome. Hoje são: sabedoria e paciência. Devido à sua associação com cozinha e alimentos, imagens de Daikoku são muito comuns nas cozinhas dos mosteiros budistas e casas particulares.


Ebisu: Deus dos Pescadores e da Riqueza


Ebisu é o único entre os Sete Deuses da Sorte que tem origem no Japão. O nome de nascimento é Hiruko e nasceu sem ossos, por causa da transgressão da mãe durante o ritual de casamento. Por ter nascido muito fraco e não conseguir andar, foi lançado ao mar num barco, antes de completar o terceiro aniversário.

Um Ainu chamado Ebisu Saburo encontrou-o e salvou-o. Por ter vindo do mar, Ebisu é o deus guardião das viagens marítimas e também guardião das plantações de arroz e agricultura em geral. É considerado o Deus dos Pescadores, do oceano, e das crianças pequenas no Japão. A imagem é sempre relacionada a uma cana de pesca na mão direita e um peixe grande na esquerda. É dito ser filho de Daikokuten e por isso frequentemente é associado.



Informação com ligeiras alterações de
Japão em foco

Sem comentários:

Publicar um comentário