Porto e a geminação com Nagasaki

O fim do Outono

Após o falecimento de Miwa, os seus melhores amigos decidem preocupar-se com o futuro da viúva Akiko (Setsuko Hara) e da sua filha. Todos acreditam que a melhor solução é casar a jovem, mas esta rejeita todos os candidatos.

O filme foi distinguido com três prémios: Melhor Cinematografia, Melhor Filme e Melhor Actor Secundário, com Nobuo Nakamura, nos Asia-Pacific Film Festival (1961).



Setsuko Hara


Yôko Tsukasa

Mariko Okada

Keiji Sada

Miyuki Kuwano

Shin Saburi

Shin Saburi et Michiyo Kogure

Chishû Ryû

Nobuo Nakamura

Título Original: Akibi Yoni



Título Original – Akibiyori

Título Internacional – Late Autumn

É o terceiro (e último) das reposições de Ozu.

As peripécias das atitudes casamenteiras.


Os três amigos de Shuzo Miwa reúnem-se numa celebração do seu falecimento. A viúva Akiko continua a fascina-los pela sua beleza. Mas a principal preocupação passa pela filha Ayako, agora com 24 anos. Os três homens decidem procurar marido para ela.


O conflito geracional sobre visões da vida e da necessidades de relações, a importância do casamento, o enfrentar da viuvez, as relações sentimentais, as prioridades sentimentais, os jogos casamenteiros…

Tanta “outonalidade humana” vista pelo olhar de Ozu.


Ou seja, tudo visto e tratado com uma enorme sensibilidade humana e sentimental, plena de delicadeza, com muita leveza, cor, bom-humor e pureza humana, com toda a harmonia de um jardim japonês.


Como sempre, Ozu tem sempre a câmara estática, mas desta vez está mais ao nível do olhar humano, criando assim uma enorme intimidade entre os personagens e o espectador.


Também foi resposto numa nova cópia, impecavelmente restaurada e digital, o que ainda permite um maior deslumbre em matéria de fotografia (belíssima, como sempre).


E depois há a presença de Yôko Tsukasa.

O filme é sobre Outono(s), mas sempre que Yoko entra em cena, sorri ou fala, do ecrã brota uma harmoniosa Primavera para os sentidos e coração.




Com: Setsuko Hara, Yôko Tsukasa, Mariko Okada, Keiji Sada, Miyuki Kuwano, Shinichirô Mikami, Shin Saburi, Chishû Ryû, Nobuo Nakamura

Realização: Yasujirô Ozu

Produção: Shizuo Yamanouchi

Autoria: Kogo Noda, Yasujirô Ozu

Música: Kojun Saitô

Japão, 1960, 128 minutos


O último filme de Yasujiro Ozu também foi sua obra-prima final, uma história comovente sobre renúncia, suavemente,  de um homem para correntes mutáveis ​​da vida e de modernização da sociedade. Embora o viúvo Shuhei (frequente protagonista Ozu Chishu Ryu) tem estado a viver confortavelmente durante anos com sua filha adulta, uma série de eventos leva a aceitar e incentivar seu casamento e saída, da sua casa. Como elegantemente compostas e dolorosamente concurso como qualquer um dos filmes do mestre japonês, uma tarde do outono é uma das despedidas mais queridas do cinema.

Yasujirô Ozu

Textos e fotografias
recolhidos da internet

Sem comentários:

Publicar um comentário