Porto e a geminação com Nagasaki

Seijin no Hi (成人の日) – Dia da Maioridade no Japão


O Seijin Shiki ou Seijin no Hi (成人の日) é um feriado onde se comemora o Dia da Maioridade no Japão. Até 1999, esse evento acontecia sempre no dia 15 de Janeiro, mas à partir de 2000 houve uma mudança no calendário e a cerimónia passou a ser na 2° segunda feira de Janeiro.Neste dia, homens e mulheres que fizeram 20 anos à partir de 2 de Abril do ano anterior ou que farão até 1 de Abril no ano vigente são declarados adultos, ganham novos direitos e ficam aptos à uma série de responsabilidades e deveres.




Origem do Seijin no Hi
Segundo consta, a origem da comemoração ocorreu por volta de 714 dC, quando um jovem príncipe vestiu roupas novas e um penteado especial para que sua passagem para a vida adulta não passasse despercebido.

Porém nessa época, a idade adulta era outra. Para ter uma ideia por exemplo, durante o Período Edo, 1603-1868, os rapazes se tornavam adultos aos 15 anos e as raparigas aos 13 anos.

Foi somente à partir de 1876, que a idade adulta oficial foi fixado em 20 anos e foi declarado Feriado Nacional pelo governo japonês em 1948, tornando-se num dos eventos mais solenes, tradicionais e significativos do Japão.



Homenagem pela passagem para a fase adulta

Seijin no Hi é um Nippon no Saijitsu, ou seja, é um feriado nacional e é uma data muito importante para os jovens japoneses pois significa a transição da idade adolescente para a adulta.Nesse dia órgãos governamentais, escolas e alguns comércios não funcionam. Todos os jovens que completaram ou completarão 20 anos, são convidados a participar de uma cerimónia civil em comemoração à passagem para a vida adulta.



As jovens geralmente usam na cerimónia, quimonos finos de seda, geralmente em cores vivas e “estilo furisode” (mangas que balançam), estilo de quimono com mangas longas verticais, usada somente em eventos importantes. Como em Janeiro, o clima é de inverno, é comum as raparigas usarem estolas de fios sintéticos, geralmente na cor branca para se protegerem do frio.




Já os rapazes, também usam roupas tradicionais (hakama e haori), geralmente na cor preta e MON (brasão da família). Devido à influência ocidental, alguns jovens preferem vestir-se com fatos pretos e gravatas ao invés da roupa tradicional japonesa.




Hoje em dia, o governo incentiva muito a prática do Seijin no Hi e um dos principais motivo é a baixa taxa de natalidade no Japão. Desta forma, o governo japonês financia grande parte da cerimónia, que é bastante cara. Os jovens muitas vezes, alugam ou emprestam de parentes, as roupas para a cerimónia, já que comprar é bastante complicado devido ao preço elevado das roupas formais e tradicionais.

Um quimono por exemplo, pode chegar a custar mais de 10 mil dólares. Já para alugar o custo pode variar de 500 dólares a 1000 dólares, dependendo de onde se mora, já que nas regiões metropolitanas o custo é mais alto. Em algumas lojas especializadas é possível alugar um quimono e uma foto em estúdio por cerca de ¥ 50.000 a ¥ 180.000.

Os jovens, especialmente, as raparigas, passam horas no salão para se maquilharem, fazerem os penteados e até para vestir-se, já que a grande maioria não está habituada a usar quimono com frequência e para vestir-se com um é necessário uma ajuda extra de pessoas veteranas.




Direitos, deveres, responsabilidades…
Durante a cerimónia, que geralmente ocorre pela manhã, os “novos adultos” ganham pequenos presentes e ainda recebem uma quantia em dinheiro, dado pelo governo japonês. Neste dia são feitas palestras direccionados aos jovens adultos, sobre novos direitos, deveres e responsabilidades que terão à partir de agora.

Ao serem oficialmente considerados adultos perante à sociedade, esses jovens ganharão direitos como casar, votar, comprar cigarros e bebidas alcoólicas, morar sozinho, comprar casa ou carro. Mas muito mais do que isso, ser adulto significa também estar apto a tomar decisões perante os obstáculos da vida.

E também a ter sábias escolhas em relação ao futuro e à profissão que escolher. Afinal ser adulto é ser responsável e cumprir com todas as suas obrigações perante à sociedade. Como no Japão, a ligação com a espiritualidade é muito grande, faz parte da tradição, os jovens dirigirem-se aos templos e Santuários para serem abençoados e para terem sorte nessa nova fase da vida.



Após a cerimónia, os jovens adultos costumam reunir-se em grupos, vão à festas ou saem para beber. Seijin no Hi é o dia onde podemos deslumbrar com o desfile de belas raparigas nos seus belos quimonos, seja pelas ruas ou no interior de estações e nos comboios. Podemos ouvir o toc toc do barulho incessante do zori, sandália tradicional japonesa usada pelas jovens, assim como o andar desajeitado de algumas não habituadas ao uso.




Enfim, um dia de grande exaustão, porém de muita festa e felicidade para os jovens japoneses. É dia de confraternização, de tirar muitas fotos que ficarão para a posteridade.

Um dia que com certeza ficará marcado no coração e na memória de cada jovem cidadão japonês



Imagens e textos (tradução automática), colhidos da internet

Sem comentários:

Publicar um comentário