Porto e a geminação com Nagasaki

Hiroshima,segunda-feira, 6 de agosto de 1945, às 8 horas e 15 minutos

"Little Boy"

No Museu de Hiroshima encontram-se montes de detalhes sobre a história e as circunstâncias da explosão, podemos passar horas a andar e encontrar materiais de leitura sobre a catástrofe, há muitos objectos recuperados como por exemplo pessoais, tijolos, telhas, boiões de vidro derretido - todos os efeitos de radiação do desastre, alguns deles podemos tocar e inspeccionar. Também há sobreviventes, agora em trabalho voluntário no museu para responder às perguntas importantes. É tudo muito bem organizado e podemos sair com um monte de informações do que realmente aconteceu. Milhares de pessoas visitam diariamente o museu que é muito reconfortante, e como o conhecimento é repassado para os jovens.

Um relógio pertencente a Akito Kawagoe é uma das muitas exposições significativas. Parou às 8:15 hora exacta da explosão, Akito doou-o ao museu.


the watch akito kawagoe

Uma das peças mais marcantes no museu é Triciclo de Shin.

Shin um rapaz de três anos, estava a brincar no seu triciclo quando a bomba detonou. O pai, Sr. Nobuo encontrou o filho ainda vivo agarrado ao guiador do triciclo e preso, sob os escombros da casa destruída. Nobuo tentou salvar o filho, mas apesar de seus esforços Shin morreu naquela noite. Nobuo enterrou Shin com o triciclo. Quarenta anos depois, Nobuo pediu para ser exumado o seu filho Shin e as duas irmãs, que também morreram no bombardeio, a fim de dar-lhes um enterro apropriado num cemitério. Doou nessa ocasião triciclo para o Museu da Paz de Hiroshima, onde está actualmente em exibição





DOME as pessoas que preservam o edifício e garantem a cada tijolo manter-se no mesmo local da explosão, Tentou se mover o mínimo possível durante os trabalhos de conservação, de modo a que o Dome pareça quase exactamente o mesmo a partir de 06 de Agosto de 1945.





A ponte após o bombardeio,


Um correspondente aliada está nos escombros de Hiroshima um mês após o ataque a bomba atômica que matou 140.000 pessoas.

Kiyoshi Yoshikawa, um sobrevivente do bombardeio atómico de Hiroshima em 1945, exibe a cicatriz pesada nas costas, logo após deixar o hospital em 13 de Agosto de 1951

Hiroshima destroços nucleares

Hiroshima era nuclear

Hiroshima era nuclear

Hiroshima era nuclear


Memorial projectado por Kenzo Tange para comemorar as 200.000 vítimas do ataque.


Pessoas fazem flutuar lanternas de papel à luz de velas no rio Motoyasugawa no 70º aniversário da bomba atômica de Hiroshima em 6 de agosto de 2015, em Hiroshima, Japão

Pombas são libertadas como sinal de paz durante a Cerimónia de Hiroshima Peace Memorial no 70º aniversário do bombardeio atómico.

Sem comentários:

Publicar um comentário