Porto e a geminação com Nagasaki

Biombos - com referências a Portugal








Como fotografias dos séculos XVI e XVII os biombos de Kano e seus discípulos dão conta do papel dos religiosos na sociedade japonesa e da sua influência junto não só das classes mais desfavorecidas mas também e sobretudo junto dos senhores feudais e daimios .As cores, os pormenores das diferentes ordens religiosas que actuavam no Japão, a existência de igrejas, as missas, as homilias, as confissões, as rezas e as igrejas muito semelhantes a templos budistas trazem à memória a importância do Cristianismo na civilização e cultura japonesas.Os biombos namban acusam a influência ocidental nas técnicas e materiais usados mas são profundamente japoneses.



A presença dos religiosos é uma constante no quotidiano das cidades e vilas nipónicas não obstante serem olhados com a curiosidade de uma população sedenta de novos conhecimentos. A influência religiosa foi de tal modo forte que leques usados por senhores feudais representavam igrejas e religiosos como é o caso (acima) da Igreja de Nossa Senhora da Assumpção construída em Quioto em 1576.












Com os estabelecimento definitivo dos portugueses comerciantes e religiosos em Nagasaki torna-se uma rotina a chegada e partida de navios que ligavam à cidade de Macau.



A cidade de Lisboa aparece em pormenor num dos mais belos biombos do século XVI. Ao lado da capital portuguesa estão pintadas Madrid, Roma e Constantinopla. Pintores japoneses instruídos por mestres religiosos portugueses, italianos e espanhóis levavam à tela as explicações e os desenhos trazidos da Europa.



Também os biombos pintados no século XVII pretendem dar a conhecer o mundo como ele era visto pelos europeus. Os japoneses interessam-se desde cedo pela representação cartográfica do seu país e desconheciam completamente a existência da Europa, da África e Américas. O seu mundo era apenas o Japão, a China e a Índia.





S. Pedro pintado no século XVII é um exemplo de como a influência religiosa foi determinante na arte japonesa do período Namban. a pintura retrata também os costumes europeus através de painéis que reproduzem cenas da vida quotidiana da época e que são obra de artistas japoneses.








A vida dos ocidentais começa a misturar-se cada vez mais com a dos japoneses mostrando os painéis da época portuguesa a comerciar e a assistir a uma peça de teatro Nó.


Oda Nabunaga (1534 - 1582) estratega militar que entendeu a importância das armas de fogo utilizando-as na unificação do Japão e que privou de perto com os portugueses, missionários e comerciantes, de quem recebeu grande influência, aceitando sem restrições o Cristianismo no Japão.


Toyotomi Hideyoshi (1536 - 1598) apesar de ter sido primeiramente sensível à continuação da cristianização do Japão pelos jesuítas, acabou por decretar em 1587 a sua expulsão abrindo as portas a um período de perseguições que se espalhou por vários séculos e provocou a morte de milhares de crentes.

Imagens e textos (tradução automática), colhidos da internet

Sem comentários:

Publicar um comentário