Porto e a geminação com Nagasaki

Amanohashidate, a ponte que leva ao céu


Amanohashidate, a Ponte que leva para o céu

Amanohashidate (天桥立) significa literalmente “Ponte que leva para o céu”, caracteriza-se por uma estreita faixa de areia entre 20 a 170 metros de largura e cerca de 3,6 km de comprimento que separa o golfo de Miyazu do Mar Aso, ao norte da província de Kyoto. Este magnífico lugar também é conhecido por “Escada para o céu” ou “Hakusha-Seisho” (areia branca e árvores verdes).

Amanohashidate é considerado como um dos três lugares mais bonitos do Japão.Descrito por Shunsai Hayashi, um discípulo de Confúcio, que em 1643 (Período Edo), que viajou pelo Japão a pé e documentou em livro “Nihon Kokujisekikou“, os três lugares que achou serem os mais belos do Japão.


Origem do Amanohashidate

Acredita-se que esta faixa de areia foi formada há mais de 4 mil anos, resultado da acção da natureza, que foi moldando a forma devido à acção das ondas e dos ventos ao longo dos anos, também foram plantados cerca de 8 mil pinheiros, que formam um cinturão verde no local. As praias de Amanohashidate são bonitas, de cascalho e areia branca.


Durante o caminho há oportunidade de conhecer as belas praias de Amanoshidate, além dos vários locais históricos e outros específicos para fazer piqueniques. No extremo sul está a estação de Kasamatsu e o Santuário Kono e no extremo norte está o Parque kasamatsu e o pequeno Templo budista Chionji.

Um costume é as pessoas tirarem uma fotografia em pontos específicos, com o corpo curvado e pernas abertas para que a foto saia invertida. Assim deixa a impressão de que Amanoshidate realmente parece ser uma ponte flutuante no céu e explica o porque da sua forte ligação entre o céu e a terra.



Lenda do Amanoshidate

De acordo com o livro antigo Ko-Fudoki, a “escada para céu” foi construída pela divindade Izanagi no Mikoto (macho que convida), como uma maneira de viajar entre o céu e a terra, para visitar a deusa Izanami no Mikoto (fêmea que convida), por quem era apaixonado, embora Izanami fosse sua irmã mais nova.

Segundo a mitologia japonesa, estas duas divindades foram os primeiros a habitar o Japão e os responsáveis em criar as diversas ilhas existentes no Japão, assim como inúmeras divindades. Um dia Izanagi no Mikoto descuidou-se e dormiu no lado que pertencia à terra e não encontrou o caminho para o céu.

A escada caiu no chão, e tornou-se a faixa de areia que existe é a ligação entre o céu e a terra foi perdida para sempre. E assim, surgiu a lenda da “Ponte flutuante caída do Céu” (Ame no Ukihashi). Mas a lenda não termina aí… Os deuses comovidos pelo amor dos dois, permitiu que o casal se reencontrasse novamente, fazendo com que a deusa Izanami, mais tarde, desse a luz à vários filhos do deus Izanagi.



Informação:

Link to Japao em Foco

Sem comentários:

Publicar um comentário